Domingo, 27 de Maio de 2007
Fantasmas...

Todos os temos...os fantasmas...
Uns mais renitentes...
Outros de boa índole e sã convivência...


Há aqueles que são espirituosos..e nos fazem rir de nós mesmos...
E há os rezingões...
Aqueles que estão sempre a bater-nos na cabeça pelas mesmas razões...
Esses são, de facto, os mais complicados, porque são muito difíceis de aturar...


Mascaram-se de diversas formas...
O fantasma da saudade...
O fantasma da rejeição...
O fantasma do sonho...
O fantasma da revolta...
O fantasma da insegurança...
O fantasma da solidão...


Mas todos, todos eles são um espelho de nós...
Eu interpreto os fantasmas como uma espécie de supra consciência...
Um outro eu, um outro holograma de mim. Que "personifica" os meus medos, as minhas incapacidades, os meus traumas...
E sendo uma supra consciência tanto me pode alertar, como repreender, como fazer rir...
Depende dos contextos, dos medos envolvidos... e da minha capacidade, ou não, de os integrar em mim...
Sendo uma parte de mim, não há lugar a medo... aquele medo que as crianças sentem quando têm pesadelos com "fantasmas"...


Nada acontece por acaso...
E sendo assim, penso que os nossos fantasmas existem e estão lá por alguma razão...
Quanto mais não seja, para contribuirem para o processo de crescimento interno...
Porque ao termos consciência da existência deles, temos consciência de nós..
Do que fazemos certo ou errado...
Do que está de acordo com os nossos valores e princípios e do que não está...
Das nossas falhas, dos nossos handicaps, dos nossos medos...
Do que queremos e desejamos...
Dos sonhos pintados ao longo da vida, alguns deles inatingíveis...
Enfim...temos consciência desta teia intrincada que é o carácter humano...


Afinal eles e nós somos um só...
Uma empatia indissociável, que se mantém ao longo de todo o caminho que vamos percorrendo...
E dar-lhes a liberdade é aprender a viver com eles cá dentro...
Tarefa um tanto ou quanto difícil, porque alguns teimam em nos acordar para coisas que preferíamos esquecer...


Mas não será uma verdade que a prisão só existe quando temos a sensação de total liberdade?...

 

 

 

"Elevation" - U2


música: Go

Publicado por DianadosBosques às 21:47
link do post | comentar | favorito
|

7 comentários:
De Alguém a 12 de Junho de 2007 às 23:25
é preciso parar e respirar. Respira uma vez e outra mais. Ninguém pode te criticar, pois todos estamos aqui pelo mesmo motivo. vemo-nos diante da ampulheta e questionamos a nossa própria sanidade, questionamos as nossas escolhas, questionamos as nossas ações e até quem somos ou o que nos tornamos. É preciso encontrar a tranquilidade. É preciso respirar. É preciso entender. Mas lembra-te que há acções sem explicações. E que há reações das quais nos arrependemos.


De PrincessFabiana a 4 de Junho de 2007 às 18:55
Os fantasmas ás vezes são úteis, para nos fazer ver certas coisas que não vemos claramente... subitamente após o aparecimento de um fantasma.. as coisas tornam-se claras e evidentes:)
Bjos lindissima ********
Fabi


De toda a 30 de Maio de 2007 às 09:43
Palmas aos fantasmas que fazem parte do ser das pessoas extraordinárias, como tu...
Porque os fantasmas, nesse sentido, são tipos porreiros!!
A ver se convences alguns tipos que aí andam a darem tréguas aos seus próprios fantasmas.
Beijo, cachopa


De Alguém a 29 de Maio de 2007 às 23:25
Que cada amanhecer do seu dia,
Nasça uma flor...
Que cada sorriso teu,
Seja as pétalas que torna
essa flor mais completa.
Que cada pensamento positivo,
Seja o caule que a sustenta ...
Que cada passo pra vitória ,
Seja a terra que a alimenta ...
Que cada gesto teu,
Seja o sol que fornece energia,
E que o brilho dos teus olhos,
Seja a beleza e a simplicidade desta flor...
Que me embriaga com seu perfume
E me encanta com seu carisma...
Esta flor que desabrocha em seus pensamentos
E me transforma em você...
Uma flor que vai permanecer intacta,
Às mais diferentes épocas,
Aos mais inesperados destinos...
Uma flor que nunca vou permitir morrer!!!


De segredos a 29 de Maio de 2007 às 13:47
Os fantasmas...seriamos tanto sem eles como eles sem nós...mas que estejam sempre presentes apenas sem os nós que muitas vezes sentimos no estomago...pois só assim nos sentiremos seguros de, lá está...nós mesmo"s"...eles são a nossa consciencia, que subconscientemente nos aparecem sem lhes termos pedido...que sejam sempre possiveis de desmascarar...

até mais ler o que tão bem escreve...;o)


De solnascente a 29 de Maio de 2007 às 00:29
Os fantasmas .....
Tudo de bom para ti


De mil sorrisos a 27 de Maio de 2007 às 23:41
Belíssima reflexão... e como é fácil cada um de nós (humildes leitores) rever-se naquilo que escreves...!
Aqui fica tb o endereço do meu novo cantinho...espreita e descobre! ;o))
Beijo grande
Sandra


Comentar post

Contacte-me para mais informações
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

Quizás...

Meant to be...

Polaridades...

Innuendos...

Sensibilidade...

Roda Gigante...

Timing...

Beyond the Invisible...

Simplesmente...

Falling...

Mesmerism...

What goes around... comes...

Challenges....

Deixar Acontecer...

Se te disser...

Arquivos

Junho 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Blogs