Quinta-feira, 20 de Abril de 2006
Caricaturas...

Nas minhas viagens pelas virtualidades tenho-me deparado com situações curiosas e algumas bem caricatas...
De facto, aqui vê-se de tudo... ponto assente entre todos aqueles que por aqui vagueiam há já algum tempo...

Há as chamadas “Boas pessoas”...
Pessoas que procuram outras... que procuram comunicação, afinidades, empatias...
Pessoas que procuram um pouco de divertimento e distracção...brincar e passar o tempo, um certo preenchimento interior que proporcione um relativo bem estar ( e a partilha desse bem estar com alguém que está do outro lado)...
Pessoas que gostam de “conversar” e observar comportamentos...
Pessoas que encaram os meios chatais como um bom estudo psicológico e sociológico...
Se tivermos a sorte de nos “cruzarmos” com este tipo de pessoas, temos de facto alguma mais valia e pode dizer-se que se passam bons momentos...

Mas também há os outros...
Aqueles que entendem o meio virtual como isso mesmo...não existe, é virtual...
Aqueles que procuram algo que lhes desperte alguma descarga de adrenalina...um usufruto do outro e uma utilização mútua em benefício individual... engate, encontros furtuitos, affaires...
Aqueles que aqui vêm apenas para descarregar nos “desconhecidos” raivas, frustrações, desesperos, angústias, insatisfações...

O estado de espirito geral, a vibração que se sente numa sala de chat não é normalmente das mais positivas...há sempre aqueles ou aquelas que, por diversas razões, são os elementos desestabilizadores...
De certa forma isso traduz uma postura e um certo conceito generalizado que muita gente tem do chat...
É fácil “esvaziar “ emoções na “cara” de um monitor... ele não contesta, não reclama, não agride de volta...
Então pode dizer-se tudo o que der na real gana, pode descarregar-se a tensão acumulada, porque não se vê o impacto que o peso das palavras escritas tem do outro lado...
E se aparecem no écran frases de resposta igualmente agressivas, não interessa nada... à partida é alguém a quem nunca se irá ver a cara e no dia seguinte, ou umas horas depois, tudo muda e volta à normalidade...

Mesmo no mundo real as pessoas parecem esquecer-se que as palavras têm efectivamente um peso enorme e muitas vezes a forma como são ditas agride como um murro... é o dizer tudo da boca para fora tal qual se pensa e às vezes magoando gratuitamente...
No mundo virtual, embora não vejamos a cara de quem está do outro lado, é preciso não esquecer que não é o computador que escreve sozinho...é uma outra pessoa que, ela também, se esconde por detrás de um monitor e das frases que escreve...
E então assistimos a cenas engraçadas... pessoas completamente desconhecidas em termos reais, mas que acabam por embarcar e se envolver na supra realidade e no éter da virtualidade, que se degladiam mutuamente e vivem virtualmente momentos reais...
Parece um paradoxo, mas de facto um dos riscos da virtualidade é esse mesmo... o envolvimento real e a vivência de “realidades virtuais”...
E sendo assim, a ideia de que o virtual não existe cai por terra... ele existe enquanto existir um computador deste lado e outro do lado de lá e duas pessoas que comunicam uma com a outra e partilham momentos...

Enfim...como me disse um dia um amigo... ”A net é uma teia de enganos”...



Publicado por DianadosBosques às 13:20
link do post | comentar | favorito
|

6 comentários:
De solnascente a 21 de Novembro de 2006 às 11:04
Virtual mesmo só quando peço ao Bladimir para contar uma anedota.
Na realidade da vida, tambem á uma teia de enganos.
Para ser enganado , que seja na net,e depois á tantos nick´s mentirosos porque será, alguns até bem manhosos e repetidos, será que fazem coleção ou será para a troca.
solnascente


De vivir a 20 de Abril de 2006 às 13:29
http://intemporalidades.blogspot.com/


De electra a 21 de Abril de 2006 às 09:39
Olha!
Bom ler-te, cachopa... apesar do tema trazer sempre amargos de boca...
Beijo


De Mikas a 21 de Abril de 2006 às 09:58
Encontramos de tudo. Boa gente, ralé, bem humorados, frustrados, espirituosos, ranhosos e manhosos também. Sem esquecer os engatatões e as engatadeiras crónicas.
E no meio disso tudo, e conforme faço na vida, sabes qual é o mote : "Milhões de gente na terra. Não tenho tempo para os conhecer todos os bons. Não vou perder tempo com os merdosos".
Mainada.
(obrigada por fazeres parte do lote da "boa gente"*)


De Carmo a 21 de Abril de 2006 às 17:09
ca bom..limpaste as teias de aranha Tété!O texto era comprido mas eu li até ao fim..ufa! Como alguem um dia me disse são "universos paralelos" (foste tu)..há que saber viver, seja em qual deles for!veijos!


De ruizocas a 21 de Abril de 2006 às 23:49
eu sou uma realidade virtual muita boa... visita-me


Comentar post

Contacte-me para mais informações
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

Quizás...

Meant to be...

Polaridades...

Innuendos...

Sensibilidade...

Roda Gigante...

Timing...

Beyond the Invisible...

Simplesmente...

Falling...

Mesmerism...

What goes around... comes...

Challenges....

Deixar Acontecer...

Se te disser...

Arquivos

Junho 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Blogs