Quinta-feira, 2 de Março de 2006
Questões...

Há dias que só temos alegrias...
Outros ainda há em que tudo é triste...
Depois há os dias neutros...e há os dias intensos...
Em que tudo acontece...
Uma certa miscelânea de sensações e sentimentos, que transformam um dia normal num dia algo especial...

Hoje foi um desses dias...um dia intenso...
De mistura com a feliz sensação de “rever”, ainda que por pouco tempo, alguém que me é muito querido e de quem sentia saudade...tive conhecimento de factos que me levaram à triste confirmação de que nem sempre as pessoas são confiáveis, apenas porque a forma como elas se mostram para nós nos leva a acreditar e confiar...

Há pessoas que são enganos...”apostas” no cavalo errado...
E há factos e acontecimentos que nos dão a volta à cabeça e nos fazem questionar um ror de coisas...
Questionar o que será afinal a entrega, seja de que tipo fôr, e até onde ela é autêntica e sincera...
Questionar a nossa capacidade ou incapacidade para lidar com situações de decepção...
Questionar a nossa quota parte de responsabilidade nessas situações de decepção...
Questionar momentos dados, sentimentos partilhados e palavras sentidas...
Questionar razões, actos, pensamentos...

Não é bom colocar as coisas na balança...
Sentimento, entrega e partilha dão-se...amizade revela-se...não se pede nem se cobra...
E quando se chega ao ponto de ter que pesar e contabilizar tudo isto, é sinal de falha em algum ponto...ou nossa ou do outro...
E o que acho pior ainda...é sinal que um dos dois não foi merecedor do outro...

Os meus conceitos são antigos e já démodés...tenho aquele conceito de que dádiva, partilha e amizade são bens preciosos...algo a guardar, alimentar e manter todos os dias...
Custa-me de facto aceitar que, muitas vezes, o que afinal parece um sentimento genuíno do outro, não passe muitas vezes de um mero interesse ou objectivo direccionado...
Pena que assim seja...
Porque a quebra de confiança é talvez das coisas mais tristes que podem acontecer em qualquer tipo de relação...



Publicado por DianadosBosques às 02:26
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Belinha a 8 de Março de 2006 às 12:42
É incrivel como me toca o que escreves o do modo como escreves, como me revejo em tantas das tuas palavras.
Coisas tão banais do nosso dia-a-dia, mas serão tão banais como isso? Estando elas tão presentes todos os dias?
Adorei ler-te Dianinha, continua ... sempre.
Beijos


De rui geada a 18 de Março de 2006 às 00:03
gostava só de te recordar que o que conta são as vezes que nos lembramos de quem gostamos.
beijo


De Ocean a 21 de Março de 2006 às 14:17
Olá princesa sei que não tenho aparecido, mas jamais esqueço os amigos e resolvi dar uma espreitadela aos teus textos, mais uma vez parabéns.
Ocean


Comentar post

Contacte-me para mais informações
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Posts recentes

Quizás...

Meant to be...

Polaridades...

Innuendos...

Sensibilidade...

Roda Gigante...

Timing...

Beyond the Invisible...

Simplesmente...

Falling...

Mesmerism...

What goes around... comes...

Challenges....

Deixar Acontecer...

Se te disser...

Arquivos

Junho 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Blogs